Essa história do 'eu não cedo se tu não cedes' já cansa, não?

Hoje sonhei que partia a louça toda.

E acordei bem-disposta. Dancei descalça, tropecei no tapete do corredor e a cómoda que me ofereceram nas mudanças viu a minha cara de muito perto; e não fugiu. Hoje acordei bem-disposta e até faço piadas! Aqui estou eu então, na tal mesinha que conheço bem, que tem um canto gasto e uma pastilha seca lá colada. A cadeira hoje é que está coxa, mas eu não me importo. Acordei bem disposta. Tu ainda não chegaste. Eu vou fazendo bolinhas de guardanapos de papel. Talvez apareças antes delas serem vinte. Ao enrolar a nona bolinha, que era mais disforme que as restantes porque eu estava distraída, decido que se olhares para mim hoje, eu vou sorrir sem chávena de café - ou o raio que o parta! - à frente.  Tenho a adrenalina à flor da pele, e a imagem da cómoda a cinco centímetros da minha cara. Talvez não seja capaz de sorrir só. Talvez irrompa em gargalhadas estridentes e imparáveis. Na melhor das hipóteses, talvez me aches só maluca e me perguntes se vou construir um castelo de bolinhas de papel.

E depois tu entraste. Entraste, passaste, falaste, sentaste-te e... não olhaste. Saíste e... eu não sorri. E foi assim: eu pedra petrificada, ali a olhar para ti. E as dezanove bolinhas ali ao pé dos meus cotovelos chamavam-me parva, uma por uma.

I.W.@

7 comentários:

The RP disse...

And you did it again!

Superaste-te... de novo.

Esta é uma das minhas favoritas, agora.

Está mesmo linda +.+

Venero todos os pormenores.
E o final está fabuloso.

E é assim que fico sem palavras :X

Sôw. disse...

Adoreeei , amo os teus posts $:

Nés, disse...

que triste, mas bonito.
" Talvez não seja capaz de sorrir só. Talvez irrompa em gargalhadas estridentes e imparáveis." gostei muito.

té , disse...

uma palavra (bem, aqui já vão umas quantas): fantástico. todos os textos desta tua página principal. escreves de uma maneira, impressionante. contagiante. cada palavra liga-se de forma tão harmoniosa e melódica à que vem a seguir .. e esta música? é música que sempre adorei e que faz parte de um tempo distante mas torna tudo muito melhor. e o 'não cedo se não cederes'? orgulhos. perde-se muito, muitas vezes, por sermos assim. tristezas

diogo disse...

oooolha os the calling. grande musica tambem

Sofia disse...

está tão giro :) e ela não é nada parva...****

Joana ' disse...

Eu não sei, sequer, o que dizer ... A sério, fiquei sem palavras.
Todos os teus textos me deixam a pensar. E penso, não só em mim e na minha história, mas em todos os amores que estão marcados nos rostos com que me cruzo na rua. Identifico histórias felizes em sorrisos rasgados; infelizes finais em olhos que deixaram cair, ainda antes de sair de casa, um conjunto infinito de lágrimas; reconheço um novo enamoramento no brilhar incessante de um olhar...
Cada vez que cá venho, sinto-me numa rua povoada. Cada uma delas é um dos seres que por mim passa. Sabe bem lê-los por dentro...
Parabéns minha querida*

Invisible Woman (55) Alice (49) One more (49) Carolina (37) S. (33) Amy (19) Dee Moon (7)