Ninguém me julgue por não ser forte o suficiente.

Espero que, se alguém me vier a conhecer, perceba que eu não sou aquele tipo de mulher carente. Sei que parece a quem me vê aqui no jardim à tua espera. Sei que o olhar que as pessoas me lançam e que diz com pena
-ele já não vem...
significa isso mesmo. Mas, de mim para mim, eu sei também que não sou nada disso. Que te odeio, a maior parte das vezes, que se pudesse tirava daqui os pés. Mas os pés, nestas coisas complexas, nunca ficam muito longe do coração, numa espécie de solidariedade íntegra. E o coração teima em esperar por ti. Eu sei, de mim para mim, que tu podes nunca vir realmente ao meu encontro. Pode não parecer a quem me vir aqui com este olhar triste, mas não me fizeste cegar a esse ponto. Eu apenas assisto à minha desgraça. Tenho consciência disto tudo, mas não posso fazer grande coisa. 

de mais uma tua

5 comentários:

Lua Escondida* disse...

Este está perfeito :')

Luisa Corte Real disse...

Mais vale arriscar e ter fé que ele apareça sempre do que fugir só para não sofrer!
Vive o hoje, o amanhã logo se vê!

Beijocas

Sofia disse...

Está tão... tão... ai... isso... os pés e o coração, os malditos pés que não nos levam para onde o coração não quer... e depois... uff.

The RP disse...

não há palavras para comentar este texto: está lindo! não há nada que se possa acrescentar!

June disse...

um dia trocas os pés pelo coração e vice-versa. Um dia trocamos todos. Um dia...

Um beijinho *

Invisible Woman (55) Alice (49) One more (49) Carolina (37) S. (33) Amy (19) Dee Moon (7)