Cause, baby, you're a firework.

O que eu gostava de saber era porque estás aqui, hoje. Porque apareceste a horas, um sorriso e um ocupar de lugares vazios ao meu lado. Está uma linda tarde, e o sol faz bem a toda a gente, mas no mundo vejo todas as virtudes de sempre, e em mim só vejo um banco velho de madeira quase sem cor, e que nem sequer tem vista para as papoilas. Só os malmequeres se vêem daqui ao longe, mas desculpa: muitos foram desfolhados pelo meu olhar nos dias em que não apareceste. O que eu gostava de saber era porque não te vais embora agora, o que tem este meu banco sem graça que te faz ficar; o que não tem o resto do mundo?

Este banco é sempre teu, mas o que eu gostava de saber era porque te decidiste sentar agora.

de mais uma tua 

4 comentários:

Sabor Adocicado* disse...

lindíssimo (:

Sofia disse...

Às vezes parece que se sentam sempre nas alturas erradas. Outras vezes... sentam-se nas alturas certas, mas nós nem percebemos... beijinho querida*

nés, disse...

isto é tão teu, que reconheceria em qualquer lado.

Anónimo disse...

Isto é tão perfeito.

J*

Invisible Woman (55) Alice (49) One more (49) Carolina (37) S. (33) Amy (19) Dee Moon (7)