Línguas de gato, mnham mnham.

Hoje passei naquela rua onde um dia fizemos desaparecer dois pacotes de línguas de gato, a sorrir. Era ainda o tempo dos sóis derretidos e dos olhares que perduravam. Era o tempo das meias palavras que bastavam. Passei lá hoje e vi-nos sentados no chão, a dizer disparates como
-para sempre
entre línguas de gato. Apetecia-me arrancar aquele pacote troçador das minhas próprias mãos, espalhar todas as línguas de gato pelo chão e dizer-me o futuro, para evitar tristezas maiores. Mas depois olhei melhor os meus gestos de felicidade na altura. Dir-me-ia então apenas
-faças o que fizeres, nunca faças madeixas azuis. trust me. ficam-te mal
porque quando meses depois surgiu a típica conversa, eu precisei que as pessoas, ao olhar para mim, reparassem em algo que não fosse as minhas lágrimas interiores.
Quando saí de casa, vi uma mulher a comer línguas de gato, sentada no chão e encostada à parede do meu prédio. Parecia falar sozinha sem mexer os lábios. Arrepiei-me. Noutros dias, ter-lhe-ia perguntado se estava bem. Hoje pus-me a pensar que nós também somos assim. Falamos um com o outro sem mexer os lábios. Pergunto-me se também arrepiaremos as pessoas à nossa volta.
É incrível. O modo como as pessoas são, o modo como se ignoram olhos nos olhos. Nunca sejas assim. Nunca passes por mim sem me ver, mesmo que eu esteja a comer línguas de gato no chão. Pede-me ao menos uma, diz que te importas.
Não tenho fome. Não sei o que estou aqui a fazer. Pedi uma garrafa de água e sentei-me porque estou à tua espera. Seria estúpido ocupar uma mesa se não estivesse a consumir. Mas pareço aquelas fãs malucas que vão para a frente dos palcos. Meu deus, pareço mesmo! Estou à espera que entres cintilante e que arrebates o mundo com o som da tua voz. A única diferença é que dirias
-um galão e uma meia-torrada.
E lá vens tu, de pólo verde escuro (mas que tem a alma de um blusão de cabedal). Sei a tua coreografia de cor. Apoias a mão esquerda no balcão, e a direita rouba dois guardanapos enquanto esperas que te atendam.
-um pacote de línguas de gato.
deste meia volta e saíste. Pelo caminho, deixaste cair uma língua de gato. (Será possível não conseguires abrir uma embalagem como deve ser?) Hoje improvisaste e eu fiquei mesmo confusa. Não sei a letra desta música. Devia seguir-te para descobrir?
-às onze na minha casa. traz línguas de gato.
Quer-me parecer que na minha terra sempre chamámos línguas de gato a morangos e um bom champanhe. Não te atrevas a desmentir.
-desculpa, atrasei-me. Encontrei uma amiga pelo caminho e distraí-me com as horas.
Hum.
-mas trouxe línguas de gato.
Não gosto.
-oh. é que olhei para o bicho engraçado na embalagem e lembrei-me de ti.
How sweet. Mas devias era ter-te lembrado de mim quando o tempo passava e tu estavas distraído com as horas. (E é isto que um dia te vou conseguir dizer, sem vacilar. E depois vou-me levantar, roubar-te uma língua de gato e dizer
-e eu gosto de línguas de gato, parvo. Devias saber e ter discutido comigo.)
Quanto estás triste, é o que te digo, minha língua de gato.
-our world will always fit in a soap bubble, and still fly around.
Safe and free. No one can touch us.

Post comemorativo dos 6 meses do blogue.

11 comentários:

Sandrinha disse...

Que lindo texto...
Consegiste fazer cair uma lágrima do meu rosto...
Beijocas!

Cá. disse...

Awww que lindo :3
A sério, fizeste-me arrepiar com este post :')
O melhor de sempre @

PR" disse...

Parabéns pelos 6 meses! :D

Sofia disse...

Este é o teu melhor post até hoje. Eu achava que não dava para gostar mais ainda do que tu escreves! Mas... estava errada. Este blog prende-me, arrepia-me, aperta-me o coração, dá-me nós na garganta, arranca-me sorrisinhos e "ohhhh"'s o tempo todo. Gosto muito, muito, muito! :) E parabéns!

P.S.: o texto é como se fosse escrito por todas não é? Cada uma com uma cor? :)

Liliana disse...

tão apetitoso este post, adorei!
e parabéns, muitos parabéns a este fantástico blog :)

marta filipa disse...

A ideia era essa, mas não consegui mete-las todas em pé x)

Ana disse...

^^

Lindo, lindo!
Original, conseguiste pegar em algo que juntou as distintas histórias que compõem o blog! :D

Caçula disse...

Parabéns ao blog e à autora!
Muito bom!

Joana ' disse...

Fantástica a forma como fizeste que as línguas de gato conseguissem fazer parte de todas as histórias. Admiro imenso a forma como escreves, já te tinha dito. E a cada dia, essa admiração aumenta.
Muitos parabéns querida, pelos seis meses. Espero que continues por muito mais tempo, a aquecer o coração dos que, tal como eu, por aqui passam :)
Um beijinho

The RP disse...

eu estava à espera de que, um dia, algumas histórias se pudessem entrelaçar.

Alguma vez sonhei que o elemento que as juntaria seriam 'línguas de gato'?! E nunca pensei ser possível relacioná-las todas!

Mas tu já sabes.. tu já primas por atingir o inalcançável e tornar fácil o impossível!

Mais um post brilhante! Correcção: este é O post brilhante! Não que os outros não o sejam, mas este conseguiu superar. (sim, sim. estou sempre a ficar surpreendido com a capacidade que tens para melhorar os teus já perfeitos textos, mas o que é que queres?! eu acho sempre o anterior DIVINAL)

om nom nom.

escrevi demais. não sei se me fiz entender.

se não percebeste (claro que percebeste, senão isto que se segue não teria lógica), aqui vai um esquema:

tu = genial

Joana ' disse...

querida, obrigada pelo teu comentário. eu fico assim, sem ar, quando leio estas tuas bolas de sabão em que me encaixo na perfeição. mas por motivos melhores do que aqueles que estiveram na base do meu post. quer dizer, se formos analisar, todos falam de saudades...

Invisible Woman (55) Alice (49) One more (49) Carolina (37) S. (33) Amy (19) Dee Moon (7)